Dicas para reformar a casa para o novo ano

A designer de interiores Fernanda Calazans Medeiros deu dicas práticas para planejar a reforma sem neuras e com economia.

Fernanda CalazansO fim do ano está chegando! É tempo de confraternizar, de receber a família, celebrar com os amigos. E o cenário da festa precisa estar à altura de encontros tão especiais. Muitas pessoas aproveitam essa época para mudar o astral da casa e renová-la para receber o novo ano.

Conversamos com a designer de interiores Fernanda Calazans Medeiros, que deu dicas práticas para planejar a reforma sem neuras e com economia.

Definição de prioridades

As áreas que apresentam algum tipo de problema que pode afetar a saúde e o bem-estar dos moradores devem ser as primeiras na lista de prioridades. Banheiro e cozinha, se tiverem vazamento, devem ser reformados o mais breve possível. Se houver algum revestimento soltando ou trincado, o ideal é providenciar a substituição para evitar acidentes.

Paredes com mofo devem ser recuperadas antes de qualquer alteração de cor e/ou revestimento. Se o imóvel não tiver nenhum desses problemas citados, a lista de prioridades deverá ser feita de acordo com a principal necessidade do morador, por exemplo, mobiliário, iluminação e pintura. A definição de prioridades varia de local para local.

Previsão de gastos e tempo

Fazer orçamentos antes de começar qualquer tipo de reforma ajuda na definição de prioridades e na substituição de alguns materiais para melhor adequação ao projeto. Dessa forma, a pessoa evita transtornos futuros.

Com o final do ano chegando, é importante avaliar os prazos e conversar com os profissionais que irão executar o trabalho para saber a sua disponibilidade e a duração de cada etapa, evitando que a casa não esteja pronta para as festas. Planejar é necessário quando se trata de obra, sendo pequena ou grande. Um profissional especializado pode auxiliar e guiar todas as etapas.

Mão de obra

Antes de contratar qualquer tipo de serviço, é importante conversar com clientes anteriores para saber como foi todo o processo, contratação, cumprimento dos prazos, acabamento, organização e limpeza da obra. Se possível, visite outras reformas feitas pelos profissionais antes de contratá-los.

Nem sempre o que é bom para um amigo, pode ser bom para você. É melhor economizar no material e ter condições de executar a reforma com uma mão de obra capacitada. O resultado com certeza será satisfatório. Lembrando que é necessário ter o valor da mão de obra em caixa para começar e um extra para eventuais necessidades.

Materiais de construção

Pesquisar é importante, mas um bom atendimento e pós-venda eficiente são essenciais para evitar dores de cabeça durante a reforma. Pode ser necessário, por exemplo, substituir algum material que esteja danificado, ou repor material que esteja faltando na obra. Tudo isso só é possível com uma empresa que trabalha corretamente e que oferece um atendimento de qualidade.

Quantidade de material

Fazer levantamentos e conferir medidas antes de executar qualquer tipo de projeto são medidas essenciais para definir a quantidade correta do material a ser usado, lembrando que materiais cerâmicos necessitam de um acréscimo para perdas com recortes e acabamentos. Se faltar material, no caso de revestimentos cerâmicos, é necessário observar o lote e a bitola.

Como escolher a tinta ideal

A tinta ideal vai variar de acordo com o uso do local. Áreas externas necessitam de tintas acrílicas específicas; locais úmidos, de tintas acrílicas com características antimofo e laváveis. Tetos podem ser pintados com tinta PVA, pois são superfícies que não têm contato com os usuários e mobiliários.

A indústria de tintas cresceu muito e hoje temos uma variedade enorme de produtos. Paredes novas, preparadas por bons profissionais, podem receber tintas com acabamento acetinado, enquanto paredes que já sofreram alterações de pontos elétricos e/ou reboco precisam receber tintas com acabamento fosco para evitar que deformações fiquem visíveis. Já áreas molhadas necessitam de superfícies com acabamento epóxi.

Cores que estão em alta

“Há dois conjuntos de tons que estão em alta: cores em tons pastéis e cores mais escuras, só que menos vibrantes, que chamamos de ‘queimadas’. Rosa, azul e verde estão entre as tonalidades mais usadas na decoração. Os neutros também aparecem, com o bege e o cinza. O preto puro tende a desaparecer, dando lugar ao grafite, um cinza quase preto.”

Fonte: Fernanda Calazans Medeiros
Contatos:  (27) 3026-4690 / (27) 98135-3312

Já viu essas dicas?