Aprenda a pintar paredes sem complicações

Que tal mudar as cores das paredes e dar um novo visual a sua casa? Separamos ótimas dicas para você. Então… mãos a obra.

Pequenas mudanças podem fazer maravilhas em uma casa! Ao pintar uma única parede da sala, por exemplo, você deixa o espaço com cara de novo. Ficou animado com a ideia? Pois saiba que pintar uma parede não é tão complicado como parece, nem exige gastos excessivos. Você mesmo pode bancar o pintor e fazer um trabalho caprichado! Pedimos o auxilio dos pintores profissionais Junior Rocha e Aldo Silva Palma para nos auxiliar no passo a passo.

como-pintar-parede

Primeiro Passo: Escolha a tinta certa

Para escolher a tinta certa você deve pensar na superfície em que ela será aplicada (se é alvenaria, metal ou madeira) e no local (parte interna ou externa do imóvel e o tipo de cômodo).

Para paredes de alvenaria, por exemplo, as tintas mais usadas são: látex acrílica, látex PVA, vinil acrílica e textura. Em ambientes internos, podem ser aplicados os três tipos de tinta látex – econômica, standard e premium –, cabendo a você, de acordo com o seu gosto e orçamento, a escolha da cor e do tipo de acabamento (fosco, acetinado ou brilhante).

Em ambientes externos (fachadas), em que existe a necessidade de maior resistência, devem ser usadas as tintas classificadas como standard e premium. Existem ainda tintas para aplicações específicas, como as usadas em banheiros ou em imóveis no litoral, que têm características apropriadas para esses ambientes.

Como há uma grande variedade de tintas no mercado, a escolha da tinta certa para cada um dos ambientes da sua casa pode garantir o resultado mais satisfatório.

Para evitar sobra de tinta, você pode utilizar a nossa calculadora de tinta. Escolha um produto, informe a área a ser pintada e pronto. O resultado é a quantidade em litros que precisará para pintar a parede. Caso tenha alguma dúvida, leia atentamente as informações de rendimento contidas na embalagem do produto.

Segundo Passo: Prepare o ambiente

Chegou a hora de preparar o espaço que receberá a nova pintura. Afaste os móveis que estão no ambiente. Tire quadros, cortinas, espelhos e outros enfeites que possam existir da parede que será pintada.

Em seguida, forre o chão com uma lona para evitar que gotas de tinta respinguem no piso. Outra dica importante é remover espelhos, interruptores e tomadas, ou cobrí-los com fita adesiva.

A mesma fita serve para cobrir partes que não devem receber a tinta da parede: batentes de porta, rodapés, esquadrias de alumínio, juntas de paredes e outros.

Terceiro passo: Prepare a parede

Deixe a parede pronta para receber a tinta. É importante observar o estado da parede, pois se houver alguma infiltração ou mofo, será necessário resolver o problema para só depois colorir a área.

Com a parede em ordem, você precisa separar os materiais que vai usar. As ferramentas básicas são: rolo, pincel, bandeja, misturador, escada, lona e fita adesiva.

Fique atento à qualidade e à adequação dos materiais para a utilização pretendida.

Quarto passo: Pintura

Ao abrir a lata ou galão de tinta, use um misturador para mexer. Despeje a tinta na bandeja e dilua em água (se o produto for à base d’água), seguindo as instruções da embalagem. Depois, mexa bem novamente. Para tintas à base de solvente, você fará a diluição em água raz.

Para áreas menores e mais delicadas (próximas a rodapés, pontos de energia etc.) recomendamos o uso do pincel. Para áreas maiores, o rolo é mais indicado. Se a parede a ser pintada for lisa, por exemplo, o ideal é optar por um rolo com pelos baixos; se for rugosa, é melhor usar um rolo com pelos altos; e se for rústica, prefira um rolo com pelos médios.

Para garantir uma melhor cobertura, uma dica é pintar a parede formando um “N” do chão até o teto. Seguindo os passos da dica “Por onde começar a pintura das paredes“, o resultado final da pintura fica uniforme, sem manchas e mais bonito.

Não se assuste ao observar que a primeira demão não cobriu a parede totalmente. Cerca de três horas depois, faça de novo o contorno rente à fita crepe com o pincel e passe a segunda demão com o rolo. Com uma boa tinta, provavelmente duas camadas já serão suficientes.

Terminada a última demão, antes que ela seque por completo, retire toda a fita crepe. Lave o material com água corrente e seque bem antes de guardá-lo.

Dicas importantes

  • O tempo pode ser um grande aliado no momento da pintura. Evite pintar em dias chuvosos ou com ventos fortes, pois eles trazem poeira e outras sujeiras para a pintura. Também não é bom pintar quando a temperatura está muito baixa, pois a tinta demora mais a secar;
  • Para manter a pintura sempre bonita, é bom saber como fazer a limpeza das paredes. Em “Como fazer a limpeza das paredes” explicamos como deixar sua parede sempre com a aparência de nova;
  • O retoque da pintura, mesmo quando feito com a mesma tinta, pode provocar uma diferença de tonalidade entre a parte retocada e o resto da superfície. Por isso, é bom evitá-lo. Quando necessário, repinte toda a superfície que apresentar alguma descontinuidade, como toda a parede ou todo o teto, por exemplo;
  • Não use tintas da mesma cor produzidas por fabricantes diferentes, principalmente em um mesmo ambiente, pois as tonalidades podem não ser iguais. E mais uma dica: compre todas as tintas na mesma loja, para evitar que os tons apresentem diferenças sutis.

Se mesmo com todas essas orientações você tiver alguma dúvida, passe em uma de nossas lojas e converse com um de nossos vendedores. Eles atuam como consultores sobre tipos tintas e cores, e vão te indicar qual o melhor produto para a parede que você deseja pintar.

Já viu essas dicas?